Ex-prefeito de Monte Azul Paulista é inocentado de acusação de improbidade

Decisão da 13ª Câmara de Direito Público do TJSP absolveu o ex-prefeito de Monte Azul Paulista Jackson Plaza de condenação por improbidade administrativa. Sentença havia declarado a suspensão dos direitos políticos dele por cinco anos e a proibição de contratar com o Poder Público, por entender que houve dolo da Administração na condução de um programa municipal de auxílio a desempregados.

Em recurso, o principal argumento do sentenciado baseou-se na ausência de intenção de lesar o patrimônio público, conduta descrita na Lei nº 8.429/92, imprescindível para a condenação nas penas descritas na mesma norma.

Para o relator Djalma Rubens Lofrano Filho, não há prova segura nos autos indicando que o réu tenha agido com dolo, ainda que de forma genérica, não havendo comprovação de má-fé que levasse ao reconhecimento dos atos de improbidade imputados a ele. “Essa orientação está em consonância com recentes julgados do Superior Tribunal de Justiça, que vem exigindo o dolo, ao menos genérico, na conduta do agente, para que se tenha caracterizada a infração tipificada no art. 11 da Lei de Improbidade Administrativa.”

Os desembargadores Ferraz de Arruda e Peiretti de Godoy também compuseram a turma julgadora, que decidiu a apelação por unanimidade.

Apelação nº 0001575-88.2009.8.26.0370

Fonte: Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Improbidade Administrativa

Faça um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s